São Paulo, Sp - Brasil (55-011) 3627-7484
Sustentação, Consultoria e Treinamento
contato@layer7.com.br

Estamos preparados para apoiar nosso cliente em todo processo de E-commerce e Market Place.
Avalie nossos serviços.

Sustentação

Você possui uma operação online?
Permita que nossos profissionais apoie em todos os processos de E-commerce, Market place e Erp.
Nossos especialistas estão preparados para lhe ajudar a diminuir o esforço e aumentar a conversão.

Consultoria

Gostaria de um apoio pontual?
Está com vendas baixas ou prestes a participar de uma promoção sazonal?
Nossos consultores estarão a seu dispor para lhe apoiar internamente ou de forma externa.

Treinamento

Nós gostamos de deixar nossa experiência onde passamos.
Ministramos treinamentos in-company ou de forma externa.
O que gostaria de aprender hoje ?
Estamos prontos para passar conhecimento.

Focados em Conversão

Você já gastou seu precioso tempo e investimento povoando seu site, mas agora, você precisa transformar usuários em compradores. Quais são os produtos mais relevantes para eles?
Qual a importância de uma promoção de frete grátis na primeira compra?

Entenda o que fazer e como fazer para converter suas visitas em vendas.

Com nossa experiência e coletando dados de seu e-commerce vamos desenhar um mapa e um dashboard para análise e tomada de ação.

1) Conheça o seu consumidor

Antes de fechar contrato com o gateway de pagamento, é preciso conhecer o consumidor que está por trás da tela, afirma Grandinetti. “Não adianta escolher um meio de pagamento que só trabalhe com cartões de crédito, se a maioria do seu público-alvo tem propensão a finalizar a compra por boleto bancário”, comenta. Para evitar arrependimentos futuros, a dica do especialista é pesquisar com bastante antecedência sobre os hábitos de consumo dos potenciais clientes.

2) Menos é mais

O uso de mais de uma interface no momento do checkout pode ser o insucesso do seu e-commerce amanhã. “Estima-se que as páginas intermediárias de pagamento reduzem em até 30% as vendas. Para evitar o abandono do carrinho, procure sempre soluções que tenham transparência e não precisem sair da página atual para finalizar a compra”, explica o líder de desenvolvimento do Moip.

3) Segurança não é frescura

Para muitos empreendedores, investir em segurança pode significar só mais um custo. No entanto, ela vai além e pode impactar diretamente no seu faturamento. “Quanto mais segurança você oferecer no processo de compra, mais confiança o consumidor sentirá na hora de fechar o pedido. Por isso, não tema em investir em soluções de pagamento que usem criptografia e selos de segurança como SSL”, defende Ricardo Grandinetti. “Os fraudadores estão cada vez mais especializados e a cada semana descobre uma nova brecha. O gateway de pagamento precisa estar sempre atualizado e protegido contra essas ameaças”, completa.

Correios
 
Todo mundo conhece os Correios. Trabalhar com uma empresa com tanto reconhecimento e tradição ajuda a deixar seu cliente mais seguro.
 
Para quem faz muitos envios, como o Neto, os Correios oferecem a possibilidade de firmar um contrato com descontos de acordo com o volume de remessas, através de um serviço especial para quem tem lojas virtuais, o e-Sedex. Há também opções de envio com diferentes valores (como o Sedex e o PAC) e uma comodidade para os donos de e-commerce: a possibilidade de pagar todo o custo de envio mensalmente em uma só fatura ao invés de fazer um pagamento toda vez que uma nova encomenda for despachada.
 
O ponto fraco está nas restrições de tamanho e peso para alguns dos serviços dos Correios e nos prazos diferenciados de região para região. Existem ainda locais conhecidos como “áreas de risco” em que o carteiro ou motorista do Sedex não faz entregas e o destinatário precisa comparecer a uma das agências e retirar o produto lá.
 
Transportadora
 
Com menores chances de serem paralisadas por greves e com bem menos regras sobre tamanho e peso dos produtos, as Transportadoras são interessantes também por fazer a entrega diretamente da sua loja para a casa do cliente.
 
Para lidar com o preço mais alto que elas geralmente cobram, uma dica do Marcelo é contratar uma empresa que atue exclusivamente na área que você vai atender, no caso do Neto o interior de São Paulo. “A empresa que entrega no Brasil inteiro vai te cobrar valores para entregar no país todo. Uma transportadora que tem sede em Piracicaba já deve te muitos ganhos de escala na cidade”, explicou Marcelo. E sugere: ”talvez faça sentido você tentar substituir os Correios em algumas regiões, fazendo uma parceria com transportadora”.
 
Cabe ressaltar, porém que no caso das transportadoras é necessário ter mais atenção na hora de calcular o frete. Diferente do correio que tem uma ferramenta que os próprios usuários podem utilizar para descobrir o frete, muitas transportadoras têm planilhas bem específicas que o lojista precisa solicitar para fazer o cálculo.
 
Outros tipos de entrega
 
Dependendo da região de abrangência da loja e do tipo de produto, é possível pensar também em outras opções de entrega. Investir em um veículo próprio, com motorista, pode ser uma boa saída para lojas que tem vários envios por dia, todos na mesma área. E a contratação de um serviço de motoboy também pode ser lucrativa para entregas que precisam estar na casa do cliente bem rápido.
 
Oferecer a possibilidade do consumidor retirar o produto na loja também é uma prática adotada com frequência por lojas que ficam perto do público alvo ou tenha franquias espalhadas. Assim nem cliente nem lojistas arcam com o valor de frete e o recebimento fica totalmente por conta do comprador.

1- Aberta 24 horas por dia. O primeiro motivo é o tempo que esta loja estará disponível para atender seu cliente. Sua loja ou negócio online funcionará 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano, sem parar! Sempre pronta para atender seus clientes.

 

2- Vendas sem limites: outro fator importantíssimo é que sua loja não terá fronteiras para vender. Limitações geográficas não serão empecilho. Se você mora no Piauí ou no Rio Grande do Sul, poderá vender com toda comodidade para quem mora no Amapá, Amazonas ou qualquer outra região Brasileira e até ultrapassar as fronteiras do país. Ou seja, o seu mercado não é o quintal da sua casa. Poderá vender onde você quiser.

 

3- Comodidade para os clientes: Uma loja online pode trazer um conforto e praticidade inimagináveis para seus clientes. Como mostrado nas linhas acima seus clientes podem comprar de qualquer lugar no mundo e a qualquer hora. Isso quer dizer que pode fazer isso sem sair do trabalho ou seu deixar o conforto do seu lar.

 

4- Acompanhamento de vendas: com um bom sistema você poderá ter todo controle sobre seus negócios como acompanhamento de estoque, faturamento diário, semanal, mensal ou anual. Relatório de clientes satisfeitos, eficiência de fornecedores, visitas ao seu site/loja. Essas são apenas algumas das informações instantânea que você terá com uma boa loja online, Coisa que você não teria com facilidade em uma loja física e ainda sem aquele excesso de papelada comumente encontrada nos escritórios.

 

5- Múltiplos estoques: a dinâmica encontrada nas vendas online permite-nos trabalhar com produtos de grande aceitação no mercado, mesmo quando são de segmentos totalmente diferentes. Este mercado é tão fascinante e prático que você pode trabalhar até com o estoque do teu fornecedor sem a necessidade de um deposito próprio.

 

6- Flexibilidade promocional: divulgar sua loja online e fazer promoções relâmpago é de uma simplicidade inimaginável quando comparados com os negócios tradicionais. Mostrar sua loja para pessoas em todo mundo e fazê-la ficar famosa será uma tarefa mais simples duque você pensa.

 

7- Igualdade de oportunidade: Na internet as empresas, grande ou pequena, tem o mesmo em espaço para trabalhar a comunicação com seu cliente. É primordial você ter uma relação transparente e muito profissionalismo garantindo ao consumidor segurança na compra e na entrega e uma satisfação no pós venda.

 

8- Custo baixo: Iniciar um negócio online é infinitamente mais económico que abrir um estabelecimento ou loja física. Não estou falando que não terá custos, mas se comparado com o mercado tradicional onde você paga um aluguel altíssimo pelo ponto, fatura de energia elevada, custo com contratação e treinamento de um numero maior de pessoas e uma serie de outros encargos que no e-commerce você fica praticamente isento quando fazemos uma comparação.

 

9- Flexibilidade de horário: para você iniciar suas atividades no e-commerce você não precisa deixar seu emprego atual, seja ele privado ou funcionalismo publico. Fazer suas atividade no inicio como paralelo é uma realidade que pode de dar frutos maiores e possibilitar uma saída mais segura do seu emprego. Claro que se você tem condições de se dedicar em tempo integral ao seu negócio, sem duvida é o que você deve fazer, pois quanto mais dedicação maiores os resultados ou mais rápido.

 

10-Crescimento das vendas online: o e-commerce é um dos mercados mais promissores no Brasil e esta ainda engatando. Só no primeiro semestre do ano corrente, 2016, o comercio eletrônico movimentou R$ 16,7 bilhões.

Economia em Marketing

Geralmente, o rankeamento em marketplaces é muito grande quando falamos sobre buscas orgânicas nos mecanismos de busca (Google, Yahoo, Bing). E quanto maior for a diversidade dos produtos, maior será a sua relevância dentro do site. Sendo assim, diminui o seu trabalho quanto ao quesito marketing (mas não é só por isso, que você vai deixar de fazer sua parte, ok?). E tudo isto significa que, com um maior número de visitantes, junto com um bom mostruário dos seus produtos, o resultado só pode ser bastante positivo: o aumento das vendas na sua loja virtual. E de quebra, ainda pode ocorrer uma fidelização dos seus clientes.

Facilidade

Assim como ocorre dentro de um shopping, quanto maior for a quantidade de produtos disponíveis, maior é a chance dos consumidores acharem tudo o que procuram e efetuarem a compra. O que difere um marketplace de um shopping, é que o marketplace está “aberto” durante 24 horas por 7 dias da semana, já o shopping, não. Além da vantagem de não precisar sair, subir e descer escadas pelo shopping, enfrentar filas, etc. Todo o processo de compra pode ser feito dentro de casa.

E você ainda pode confiar, pois estes marketplaces estão sempre investindo pesado em segurança, para evitar o máximo de fraudes ou roubos de dados, já que esta parte, é pura responsabilidade dos próprios marketplaces, não dos lojistas que se integram a eles. Caso contrário, muitos problemas podem vir à tona, processos milionários, perca de investidores e de credibilidade, além de dinheiro perdido. Por isso, um marketplace que se preze, irá se esforçar o máximo para dar segurança para as lojas que estão implementadas em seu site.

Crescimento

Com o marketplace, você ganha mais um ponto de venda (óbvio) e é lógico que isto é uma vantagem.  E não é só isso, você ganha mais um ponto de venda e ainda economiza, pois não vai precisar com gerenciamento, design, domínio, suporte, atualização, etc. O que permite que você se dedique apenas as suas estratégias de consolidação e de desenvolvimento do seu negócio em si.

Diversificação

Com o aumento do número de visitas, consequentemente aumentará o número de novos clientes e com eles, um aumento de necessidades e desejos característicos. E com o aumento desta procura, fica mais acessível apostar em novas estratégias para atender ao público e aumentar a variedade de produtos e novos nichos. A teoria da cauda longa ou long tail, pode ser uma aliada para te ajudar a entender o quanto integrar seu e-commerce à um marketplace, pode ser uma boa jogada.

Gestão de estoques

Se, por um lado, mercadoria parada significa perda de dinheiro, por outro, a falta de mercadoria pode ser traduzida como perda de cliente. Aqui está, portanto, o segredo do sucesso de uma loja virtual. E para alcançar o nível máximo de precisão na gestão dos estoques, é preciso que cada venda confirmada em sua plataforma dispare uma ordem de serviço ao setor, para que os processos de baixa, registro e separação da mercadoria possam ser adiantados. Anotações no fluxo de caixa e inserções nos Demonstrativos de Resultados do Exercício (DRE) e demais procedimentos desencadeados pela compra devem ser feitos de forma automática, poupando trabalho dos colaboradores e evitando imprecisões ou erros.

Gestão de dados

Tempo de permanência em cada página, taxa de conversão, ticket médio e muito mais: no mundo de hoje, todos têm dados. Por isso, o grande diferencial entre um negócio bem-sucedido e outro estagnado está na correta leitura dos dados, a fim de transformá-los em informações gerenciais. Uma plataforma integrada a seu ERP o alimenta constantemente com os rastros dos seus clientes (e potenciais clientes) em seu site, agregando indicativos valiosos que, posteriormente, podem ser usados para gerar relatórios e gráficos de desempenho. Lembre-se, afinal, de que sem bússola fica muito mais difícil chegar a qualquer lugar. É preciso, portanto, ter referenciais. E o processo de integração certamente o ajudará com essa questão, colocando em uma única plataforma tudo o que se passa em sua organização.
Emissão de notas fiscais

Que tal um sistema integrado que dispare a nota fiscal assim que o pagamento é confirmado na plataforma da loja virtual? Pois isso é feito pelos mais importantes players do varejo on-line. E é com base nas melhores práticas que suas operações devem ser montadas. Independentemente do porte ou da área de atuação da loja virtual, essa prática é fundamental.

Gestão financeira

Se sua loja trabalha com produtos ou serviços tangíveis, é fundamental atualizar automaticamente seu fluxo de caixa, dando baixa no estoque (para evitar inconsistências de informações) e creditando os valores a serem recebidos. Todavia, quem tem em seu core business o fornecimento de produtos ou serviços por meio de pagamentos recorrentes (assinaturas), a integração é ainda mais primordial, já que evita que serviços sejam fornecidos a quem está inadimplente. Além disso, nesse modelo de negócio, a integração fortalece controles, assegurando que os planos adquiridos sejam rigorosamente fornecidos e que os pagamentos sejam sucedidos pelo imediato restabelecimento do serviço contratado. Evita-se assim qualquer mal-entendido, aumento nas taxas de churn e mais clientes insatisfeitos.

Planejamento
- Mercado
- Budget
- Cronograma
- Projeto
- Expectativas e Resultados

Sistemas e Integração
- Plataforma
- ERP
- Ferramentas
- Google

Equipe
- Estrutura
- Matriz de responsabilidades
- Budget

Comunicação Visual
- Wireframe
- Layouts
- Interfaces
- Funcionalidades
- Midia Interna

Conteudo
- Ofertas
- Cadastro
- Produtos
- Categorização
- Descrições
- SEO
- Politicas

Logistica
- Fornecedores
- Gestão de estoque
- Tabela de frete
- Fluxo de pedidos

Pagamento
- Fornecedores
- Fluxo de pagamentos
- Regras
- Gateway
- Análise de risco
- Política

Selos e segurança
- Fornecedores
- Cadastros
- Processo de atendimento
- Selos de segurança

Marketing
- Canais de vendas
- Métricas
- Redes Sociais
- Loja
- Planos de evolução

Marketplace é uma ferramenta utilizada por vendedores e compradores em operações virtuais. Trata-se de uma plataforma online na qual os vendedores realizam ofertas para um público indeterminado de compradores.

Sua diferença para uma loja virtual é que, neste caso, há vinculação a apenas uma marca ou dono, enquanto que o marketplace reúne inúmeras lojas de diferentes marcas, inclusive com variedades de preços entre concorrências do mesmo segmento, facilitando, assim, a busca por melhores preços por parte dos consumidores.

Um marketplace é essencialmente um novo canal de vendas que deve estar sincronizado com o estoque, assim como com a loja online e as campanhas de comunicação que também serão utilizadas. Muitas vezes as empresas podem, inclusive, possuir estes espaços simultaneamente, ou seja, tanto a loja virtual, quanto o marketplace.

O desafio é manter o controle deste estoque da forma mais automatizada possível, sem ter a necessidade de reconciliação manual. É preciso, ainda, ter cautela com relação aos sites que estarão vinculados ao marketplace, uma vez que, perante o consumidor, majoritariamente, a responsabilidade por qualquer problema relacionado à compra poderá recair solidariamente sobre o marketplace.

Além disso, as taxas cobradas pelos marketplaces pelas vendas de seus produtos podem ser elevadas, prejudicando a margem de lucro. A maioria deles cobra um percentual sobre as vendas que variam de acordo com o segmento do mercado e a categoria de produtos.

Por isso, antes de iniciar as vendas por este veículo, é preciso ter certeza de que a margem de lucro comportará a taxa que será cobrada. Geralmente produtos comoditizados e com baixas margens não são recomendados na comercialização através dos marketplaces.
Tributação no comércio eletrônico e seus principais aspectos

Atualmente, em função das últimas alterações relacionadas ao ICMS em operações interestaduais, com o objetivo de adequar o pacto federativo, o comércio eletrônico vem gerando muitas dúvidas para os empresários do setor, uma vez que ainda não há regulamentação da Emenda Constitucional 87/2015, texto que altera as regras atuais de tributação e cria uma transição entre o antigo regime e o novo.

Com a mudança, haveria uma inversão gradativa dos percentuais das alíquotas de origem e destino, até que, apenas a partir do ano de 2019 seria destinada 100% da diferença entre a alíquota interestadual e da alíquota interna para o Estado de destino. Lembrando que a alíquota interestadual continuará sendo devida para o Estado de origem.

Além do ICMS, também incidem sobre as operações de vendas online o ICMS substituição tributária, quando for o caso, além da COFINS e do PIS sobre o faturamento da loja virtual (e do faturamento do marketplace) e, finalmente, o IRPJ – Imposto de Renda Pessoa Jurídica e a CSLL – Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido, calculados sobre o resultado operacional da empresa.

Sair à frente da concorrência
Monitorar as lojas concorrentes com a precificação inteligente faz com que seu e-commerce esteja sempre um passo à frente, já que você pode ajustar os seus preços conforme a concorrência, com base em parâmetros pré-estabelecidos por você, evitando surpresas e respeitando suas margens.

Maior rentabilidade
Faça com que os preços dos seus produtos fiquem sempre abaixo dos adotados pelos principais concorrentes, porém precificação inteligente não significa necessariamente desconto. É preciso verificar quais produtos estão em falta nos concorrentes e aproveitar a oportunidade momentânea, aumentando o preço deles no seu e-commerce. Inclusive, o monitoramento deve abranger toda a linha de produtos, para que todos fiquem sempre competitivos.

Automatização de processos
Varejistas que não realizam a precificação inteligente, geralmente, possuem uma equipe para realizar o monitoramento da concorrência e a atualização de preços dos produtos. Com uma ferramenta, tudo é feito automaticamente, sendo necessário apenas um operador qualificado, o que proporciona redução de mão de obra ou remanejamento de profissionais para outros departamentos, além de maior tempo dedicado à estratégia do negócio.

Integração e aumento de ROI
Para aumentar os resultados, é muito interessante que o processo de precificação possua uma integração com outras ferramentas, como o Google Adwords, permitindo que campanhas sejam iniciadas, finalizadas ou até potencializadas de acordo com a sua estratégia de marketing ou preço, tornando ter um planejamento mais preciso e aumentar o retorno sobre o investimento (ROI).

Vantagens competitivas

Inteligencia de Negócios

Gostaria de disparar algum evento ou promocional capturando os dados de sua base e o filtrando?
Podemos gerar promocionais dedicados e exclusivos, nos contate e entenda mais sobre Big Data.

Identidade Visual

Precisa gerar um novo design para seu e-commerce, esta participando de alguma promoção sazonal e precisa alterar todas as imagens de seu e-commerce ou template? Contate-nos.

Desenvolvimento

Nossos profissionais estão preparados para desenvolver integrações para quaisquer Erps, Market Places ou E-commerces.

Expanda seus canais de venda

Não importa o tamanho do negócio, nem a sua natureza, o principal objetivo de todo empreendedor é fazer o seu produto encontrar um consumidor. Existem inúmeros canais pelos quais é possível vender um produto, que são chamados canais de venda ou distribuição.  Definir estrategicamente qual o melhor canal para o tipo de produto, mercado que atua e público alvo são elementos chave para o sucesso do seu negócio.

Nossos números

Erps integrados
E-commerces atendidos
Treinamentos efetuados
Layouts entregues

Nome Completo

Email

Telefone

Mensagem

Informações

Fone
(55-011) 3627-7484
(55-011) 96109-8888 
 
E-mail Contato
contato@layer7.com.br

Layer7 especialistas e diferenciados, nossa meta é o aumento de seu lucro.